Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


http://6.fotos.web.sapo.io/i/o151387da/19477977_ZkaeO.jpeg

Os RATERE vão andar a rodar "POTA" pelo norte!
 
Próximas datas:
- 18 Junho / WarmUp Quintanilha Rock - Bragança
- 01 Julho / Contemplarte - Joane, Famalicão
- 08 Julho / Souto Rock - Barcelos 
 
www.ratere.bandcamp.com
www.facebook.com/ratere
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

http://6.fotos.web.sapo.io/i/o151387da/19477977_ZkaeO.jpeg

RATERE // POTA
A exploração sónica dos RATERE neste POTA é uma fantasmagoria sublime do carrossel rockeiro: a mecânica do krautrock mais bruto com a dinâmica de uma electrónica de doutrina analógica (repare-se só na ambiência espacial da segunda parte de Western Noodles); o riff indie-rock (Dinosaur Jr. à espreita) a conduzir a viagem espacial por entre detritos cósmicos de rock psicadélico, pós-rock (de vertente nórdica) e punk-rock abrasivo (Spicy Lagareted Octopus é uma autêntica road trip de circum-navegação intergaláctica); o repetitivismo supremo da guitarra eléctrica feito para o transe infinito comum a todas as linguagens do rock (FAO). POTA é, no fundo, como o recurso estilístico ao título indica, uma viagem exploratória tentacular de um bicho cefalópede de pés na cabeça, sendo aqui a cabeça o pulsar constante que atravessa o disco do princípio ao fim - o baixo-guitarra, o baixo-locomotiva, o baixo-propulsor. Se escutarmos bem esta espécie de bipolaridade dimensional, facilmente compreendemos a estrutura corpórea destes RATERE, as suas metamorfoses (de uma música para a outra e dentro da mesma música), as camuflagens de cor (aquele pós-rock que afinal é indie-rock-instrumental, e por aí fora) e, principalmente, a fórmula que usam para o movimento (absorvendo um mar sonoro de electricidades e expelindo-o com toda a força). Em It Was Nothing temos ainda o ultra-sofisticado atributo mágico do cefalópode: a capacidade de desenhar uma nuvem-fantasma de tinta a partir de si mesmo, neste caso uma nuvem-pop, azul-ultramarina, permitindo-lhe escapar com toda a elegância ao aturdido predador retromaníaco.” - João Tiago Esteves

 
+Info / créditos
Ratere: C.Ricardino, João Coutada, José Moutinho, Óscar Sousa, Ricardo Falcão, Tiago Rosendo // produção, mistura e master por José Arantes (B-house), Barcelos - 2016 /// convidados: André Simão & Graciela Coelho // Artwork de Pedro Oliveira
 
www.ratere.bandcamp.com
www.facebook.com/ratere
www.honeysound.com
 

Autoria e outros dados (tags, etc)